Monday, April 10, 2017

Poesia (en)rendada!!!

A palavra "rendas"... é homónima ... 
pois lê-se e escreve-se da mesma maneira
mas tem significados tão diferentes!

Estas "rendas" encantam 
quem gosta desta arte ... as "rendas de casa"...
andam na boca do povo 
... pois com a nova lei de arrendamento...
as rendas andam enrodilhadas!





E ainda consegui descobrir estas rendas:

NÃO TE RENDAS MEU POVO

Não te rendas meu povo, não te rendas
Às mãos de quem te quer voltar a ver
Cativo e desgraçado não te vendas
Aqui, nada mais temos a vender

Não te cales meu povo, que a saudade
Já não pode roer dentro de nós
Se o teu punho constrói a liberdade
Levanta ainda mais a tua voz

Não te rendas meu povo, não te rendas
Já nos querem sós e divididos
Já nos querem fracos e calados

Não te rendas meu povo, não te rendas
Não te cales meu povo, não te cales
Quando nos quiserem já vencidos
Hão-de ter-nos de pé e perfilados
Não te rendas meu povo, não te rendas

Letra: Joaquim Pessoa
Música:João Fernando

4 comments:

  1. Gostei das rendas em trabalhos, poesia e palavras! bjs, chica

    ReplyDelete
  2. E tudo junto é poesia que nos encanta! Amei

    Beijos e uma excelente semana

    ReplyDelete
  3. Tenho um modelo parecido...
    Não tem a descrição dos pontos?
    Linda postagem.
    Beijinhos
    ~~~~

    ReplyDelete
  4. Gostei da poesia e as rendas são realmente verdadeiras obras de arte.
    Um abraço e boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ReplyDelete