Friday, April 7, 2017

Soneto ... ao mondego!

Soneto de Camões

Doces águas e claras do Mondego,
doce repouso de minha lembrança,
onde a comprida e pérfida esperança
longo tempo após si me trouxe cego;

de vós me aparto; mas, porém, não nego
que inda a memória longa, que me alcança,
me não deixa de vós fazer mudança,
mas quanto mais me alongo, mais me achego.

Bem pudera Fortuna este instrumento
d'alma levar por terra nova e estranha,
oferecido ao mar remoto e vento;

mas alma, que de cá vos acompanha,
nas asas do ligeiro pensamento,
para vós, águas, voa, e em vós se banha.


Luís Vaz de Camões













Ao passar por Coimbra aprecie as suas margens!!!

5 comments:

  1. Fantástico!! As imagens estão lindas =)
    Um grande beijinho e uma excelente Páscoa!
    http://chicana.blogs.sapo.pt/

    ReplyDelete
  2. Beleza de soneto,mas as fotos mais lindas ainda! bjs, chica

    ReplyDelete
  3. Imagens linda e magnificas! muito em catado pelo lugar. um forte abraços.

    ReplyDelete
  4. O poema muito bom e as imagens são soberbas!


    Beijinhos de boa noite.
    Bom fim de semana.

    ReplyDelete
  5. Um belo soneto muito bem ilustrado por magnificas fotografias.
    Um abraço e bom Domingo.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ReplyDelete